Quinta-feira, 29 de Março de 2012

NUTRIENTES SÃO TÓXICOS E AGROTÓXICOS NÃO... CODEX ALIMENTARIUS

Codex Alimentarius - Nutricídio
 
 
 
 

 
 
 Palestra da Dra. psiquiatra Rima Laibow, na Associação Nacional de Profissionais de Nutrição (NANP) em 2005, sobre os acordos comerciais da OMC e suas regulamentações a cerca da produção e comercialização dos alimentos, que incluem as seguintes exigências: inocuação dos alimentos por radiação, proibição de nutrientes considerados "tóxicos" e liberação do uso de agrotóxicos que já foram proibidos por causarem graves danos ao homem e o meio ambiente.
 

"Nutricídio": Monsanto detém o monopólio total de sementes no Brasil. Não haverá mais alimentos orgânicos

Por interesses políticos ou não, a denúncia que ela faz é muito importante.
A empresa eugenista Monsanto possui monopólio total do fornecimento de sementes para o Brasil. Sementes estas que são transgênicas.
Como já foi noticiado aqui, infelizmente o Brasil é o maior consumidor da Monsanto, e como muitos já sabem, esta corporação é dirigida pela elite globalista, e cumpre fielmente sua agenda eugenista.
No Brasil, todos os alimentos comprados nos supermercados, terão origem transgênica por causa deste monopólio da Monsanto. Não haverá um alimento orgânico sequer.
Está mais que provado que alimentos transgênicos provocam doenças graves, como o câncer e mutações genéticas...
E em obediência ao Codex Alimentarius, 'nossos' governantes permitem que as corporações possam omitir a identificação do produto transgênico, mesmo existindo lei que condene isso.
Assista o vídeo:
 
http://www.youtube.com/watch?v=aqPa-aF_Tw0&feature=player_embedded
 
Do blog 
 
 
 
publicado por conspiratio às 20:07
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Terça-feira, 20 de Março de 2012

DELAÇÃO E TOTALITARISMO

DELAÇÃO E TOTALITARISMO  

O incentivo à delação visa corroer a confiança entre as pessoas, a destruir o elo social horizontal que as pessoas têm entre si, com sua família, seus vizinhos, seu próximo, e substituí-lo pelo vínculo com o Estado, pela dependência e fidelidade cada vez maior a uma autoridade superior e impessoal. Bem, relativamente impessoal, porque esse processo é de transferência afetiva e utiliza técnicas de manipulação do comportamento, muito estudadas (vefa Instituto Tavistock), que se valem das necessidades psicológicas "normais" como  a dependência das figuras parentais: então, o Estado passaria a representar o Pai. 

Na história FUGA DO CAMPO 14, livro e filme, Shin Dong-Hyuk nos conta que a delação é parte do arsenal de regras e hábitos desumanos impostas aos prisioneiros dos campos de concentração da Coréia comunista. Os prisioneiros são recompensados com comida caso delatem um companheiro. As crianças são ensinadas a delatar os pais e parentes desde cedo, e Shin Dong-Hyuk aprendeu a lição, denunciando a mãe e o irmão, que acabaram condenados à morte. É parte da estratégia DIVIDIR PARA REINAR . A sociedade da desconfiança inibe a formação de grupos resistentes.

Olavo de Carvalho já nos advertiu algumas vezes da METODOLOGIA ESQUERDISTA de derrubar adversários com esta arma. E a acusação de erros e crimes, verdadeiros e falsos, por tabela, inocenta e até beatifica o acusador.
A mente emocional, por autodefesa, costuma dar mais crédito ao mal, e,  covardemente, tomar partido do lado mais seguro: o do acusador! No fundo as pessoas sabem que esse é o caminho para se construir o autoritarismo: as lealdades vão para aqueles que desrespeitam e ameaçam os princípios que sustentam a sociedade.

 Inicialmente, vc pode dar apoio ao PODEROSO por um ganho, uma vantagem, mas o resultado definitivo é o terror para obrigar um comportamento igual para todos. É o mesmo esquema do politicamente correto: a pressão começa psicológica, envergonhando, excluindo, e termina criminalizando. Psicopatas têm predileção por crueldade e sofrimento.

 

O culto ao líder e a demonização do líder anterior vem sendo praticado na Rússia há muito tempo: "Nessa época, eu já era um agente de inteligência do bloco soviético. Não tinha, contudo, consciência de que a imagem de um líder soviético era importante a ponto de ir longe quanto fosse necessário – até mesmo ao ponto de matar ou aprisionar milhões de pessoas, reescrever a história, destruir instituições, manipular a religião e modificar tradições – no esforço de beatificar a si próprio ou de demonizar seus competidores e inimigos. Bem pouco depois disso, entretanto, fui designado para o círculo interno do enorme maquinário de dezinformatsiya do déspota, o qual era responsável por toda aquela construção de imagem. O sucessor de Stálin, Nikita Khrushchev, iniciou seu reinado mandando executar todos os líderes da polícia política de Stálin como traidores, de maneira a parecer que condenava os crimes de seu antecessor. Isso se tornara um rito de sucessão na União Soviética. Apenas um dos oito chefes do serviço de segurança de Estado soviético que serviram entre 1917 e 1954 sabe-se que morreu naturalmente – Semen Ignatyev, que desapareceu em 1953, tendo reaparecido em um cargo de província e morrido de causas naturais em 1983. Feliks Dzerzhinsky, o fundador dessa organização, morreu de maneira suspeita de um acesso súbito em 1926, depois de uma discussão com Stálin.[2] Os demais foram ou envenenados (Vyacheslav Menzhinsky em 1934) ou executados como traidores ou espiões (Genrikh Yagoda em 1938, Nikolay Yezhov em 1940, Lavrenty Beriya e Vsevolod Merkulov em 1953 e Viktor Abakumov em 1954). Para manter-se seguro, Khrushchev também executou seu chefe de espionagem, Vladimir Dekanozov, substituindo-o pelo General Aleksander Sakharovsky, o conselheiro-chefe de inteligência soviética para a Romênia, o qual fora meu chefe de facto e mentor na Romênia. Isso me levou ao círculo interno de Khrushchev. Ao longo dos anos seguintes, eu seria empurrado até o topo do serviço de inteligência estrangeiro da Romênia e me envolveria em alguns dos mais importantes projetos de política externa de Krushchev, desde sua brutal repressão da insurreição húngara de 1956 à sua construção do Muro de Berlim e deflagração da crise dos mísseis cubanos."

Do livro "DESINFORMAÇÃO" de Ion Mihai Pachepa

Governos compram liberdades individuais dos povos http://www.olibertario.org/2012/o-big-brother-ja-comecou/

 

 

Por João Ozorio de Melo

Em 1948, George Orwell escreveu “1984” — o título do livro é apenas uma inversão do número 48 para 84, imposta pelos editores. Mas, poderia ter sido qualquer ano no futuro, para o qual Orwell se transportou. Dali, ele descreve a época em que o megabloco de Oceania, disfarçado de democracia, vivia sob um regime autoritário, comandado pelo onipresente “Big Brother” (o Grande Irmão). Manipulada pelo Partido e sob um rígido controle oficial, a população se convenceu de que devia abrir mão de suas liberdades individuais, em nome de uma boa causa: a sociedade ordeira (visualizada pelo governo). Havia uma certa resistência. Mas as pessoas que, no decorrer de muitos anos, foram educadas pelo Partido a delatar qualquer um que cometesse, por exemplo, um crimideia(o crime de ideia — ou de pensar diferentemente do pensamento oficial), as denunciavam à Polícia do Pensamento. Até vizinhos e familiares delatavam os “criminosos” e os que praticavam atos proibidos pelo regime, mesmo os mais corriqueiros, como amar ou fazer sexo. Winston Smith nem se lembrava mais como era fazer sexo. Até que conheceu Júlia. Ele havia notado que ela o observava. Mas, em uma sociedade em que todo mundo delata a todo mundo, por alguma vantagem, nunca se sabe…

Em 2010, o Grupo dos 20 (projeto de megabloco, formado pelos ministros das finanças e presidentes dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo e pelo bloco conhecido como União Europeia), reunido em Seul, decidiu que, até 2012, todos os países membros devem implementar “regras de proteção” aos delatores, em nome de uma boa causa: combater a corrupção. A boa intenção do G-20 é implantar universalmente medidas que protejam os delatores contra ações discriminatórias e retaliatórias, por denunciarem, de boa-fé, atos suspeitos de corrupção. O relatório do G-20 destaca que alguns países, especialmente os do Grupo dos 7 (ou G-7, o projeto de megabloco avançado, formado pelos sete países mais ricos do mundo — Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Japão e Canadá), já aprovaram medidas jurídicas e administrativas que garantem proteção aos delatores e legaliza o mecanismo da delação premiada. Os editores se equivocaram com o título “1984”. Mas os blocos estão se esforçando para chegar ao conteúdo do livro, a qualquer momento.

 

Nos Estados Unidos, a delação já faz parte da cultura do país, porque é um costume antigo e porque sempre foi devidamente recompensada, em dinheiro vivo. As leis contra a fraude e a corrupção sempre incluem um dispositivo jurídico chamado “qui tam” — uma abreviação da frase latina qui tam pro domino rege quam pro se ipso in hac parte sequitor (aquele que apresenta um caso em benefício do senhor rei, também se beneficia — em linguagem popular: se o governo se dá bem, você também se dá bem). O dispositivo criou uma nova espécie de “caçadores de recompensa” — nesse caso, popularmente bem vistos. Isso porque os mecanismos de delação se respaldam em uma boa causa: a defesa do dinheiro do contribuinte. E, como uma percentagem do dinheiro do contribuinte, recuperado pelo governo, vai para o bolso do delator, a prática também pode ser muito lucrativa — em alguns casos, milhões de dólares. Nem mesmo o termo “delator” (whistleblower), que “conjura negativamente contra a imagem” do denunciante (segundo sites que defendem a denúncia premiada), sobreviveu às novas ondas de delação premiada. Foi cunhado o eufemismo “relatador”.

 

A primeira lei para punir crimes de fraude contra o governo foi criada logo depois da Guerra Civil Americana — ou Guerra da Secessão (1861 – 1865). Segundo a Wikipédia, fornecedores inescrupulosos da época venderam, tanto ao exército dos nortistas republicanos da União, quanto ao dos sulistas da Confederação, cavalos decrépitos, mulas adoentadas, rifles defeituosos, munições avariadas, rações e outros tipos de provisões estragadas. Os fatos geraram a crise propulsora da aprovação da primeira lei americana antifraudes, a “Lincoln Law” (Lei de Lincoln), que ganhou o cognome de “False Claim Act” (Lei contra Cobranças Fraudulentas), em março de 1863. A lei, que sofreu alterações em 1986, 2009 e 2010, autoriza o pagamento de 15% a 30% a delatores que ajudam o governo a recuperar dinheiro de fraudes contra a administração pública. Graças à introdução do mecanismo de delação premiada, o governo recuperou cerca de US$ 22 bilhões no período de 1987 a 2008.

 

Os sites que defendem a delação premiada, muitos dos quais criados por firmas de advocacia que se especializam em assessorar delatores, argumentam que as pessoas que denunciam fraudadores devem ser consideradas “cidadãos corajosos, que fazem um bem para o país”. O problema é que a motivação da maioria dos delatores não é exatamente o bem do país. O Departamento da Receita dos EUA (IRS – Internal Revenue Service), por exemplo, tinha há tempos um programa de delação de indivíduos e empresas que sonegam imposto de renda. O programa nunca funcionou, até que o IRS reformulou o programa, para introduzir a delação premiada. “O programa foi elaborado para incentivar cidadãos ordinários a delatar os sonegadores de impostos”, diz a Wikipédia. Ele oferece recompensas de 15% a 30% sobre o valor apurado (da dívida, mais multas e juros), desde que o total seja pelo menos de US$ 2 milhões. Como, de uma maneira geral, só pessoas de confiança têm acesso à declaração de imposto de renda do indivíduo ou da corporação, o IRS espera que elas se transformem em espiãs do governo, dentro da própria casa (de trabalho ou de residência), e delatoras das pessoas com as quais convive, por dinheiro.

 

A existência e o sucesso do Centro Nacional dos Delatores (NWC – National Whistleblowers Center), ao qual qualquer um pode se associar, como se fosse um “clube dos delatores”, mostra que uma parcela considerável da população americana parece não se preocupar com a possibilidade de chegar a um destino como o do megabloco Oceania, descrito por Orwell em 1984. Não se importam com o fato — ou não se dão conta — de que a supressão das liberdades individuais, em nome de uma boa causa visualizada por regimes totalitários, é mais facilmente alcançada com a colaboração de delatores, de todas as espécies, uma vez que a cultura da delação esteja sedimentada. E isso é o que está acontecendo, como indica o sucesso do livro “Whistleblower’s Handbook” (Guia dos Delatores), vendido pelo NWC. Já em sua segunda edição, o livro ensina, detalhadamente, como se tornar um bem-sucedido delator. Invista apenas US$ 16,95 e torne-se um milionário, da noite para o dia.

 

João Ozorio de Melo é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

 

Revista Consultor Jurídico, 27 de fevereiro de 2012

 

Fonte: http://www.conjur.com.br/2012-fev-27/lei-lei-governos-compram-liberdades-individuais-povos

 

 

http://conspiratio.blogs.sapo.pt/201670.html

 

 

publicado por conspiratio às 23:31
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

GOVERNANTES INVISÍVEIS E SOCIEDADES SECRETAS

 GOVERNANTES INVISÍVEIS E SOCIEDADES SECRETAS

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

GOVERNANTES INVISÍVEIS - SERGE HUTIN

 GOVERNANTES INVISÍVEIS E SOCIEDADES SECRETAS



Os Governantes Invisíveis

Os homens que se encontram no primeiro plano da vida política têm realmente o poder entre suas mãos? Para Serge Hutin, autor de Governantes Invisíveis e Sociedades Secretas, o destino das nações depende, freqüentemente de grupos de homens que não estão investidos de cargos oficiais. Trata-se de sociedades secretas, verdadeiros governos ocultos que decidem o nosso destino sem o nosso conhecimento.


Pesquisa de Iliana Marina Pistone

Ao observarmos um formigueiro, as formigas parecem perambular a esmo, numa atividade febril e inútil, quando, de fato, todas as ações individuais têm como fim o mesmo alvo comum, cujas constantes são determinadas da forma mais categórica pela "alma coletiva" do formigueiro. Observando-se toda a seqüência da história, repleta de acontecimentos humanos, de contínuas reviravoltas que se manifestaram durante séculos, somos levados a perguntar se tudo isso tem algum sentido de coerência e se esse conjunto aparentemente caótico constituído pela humanidade pode ser comparado a um imenso formigueiro. Essa é a questão principal levantada por Serge Hutin, na tentativa de explicar os grandes enigmas da história através da existência de governantes invisíveis e sociedades secretas, que regeriam o mundo.

Examinando-se a história humana de um ponto de vista geral, notamos, de um lado, o equilíbrio, a ordem harmoniosa, a organização sintética. De outro lado, o caos completo, a desorganização, a desagregação. Hutin questiona se essa continuidade de eventos pertence ao acaso ou se até mesmo as forças caóticas não estariam obedecendo a diretrizes detalhadas, sob a orientação de governantes invisíveis.

Robert Payne, um autor inglês, publicou, em 1951, o livro intitulado Zero, The Story of Terrorism, no qual relata a existência de dirigentes ocultos que, à sombra de governos visíveis, manejavam essa terrível arma do terrorismo, sobrepujando até os poderosos grupos econômicos, cujo papel secundário limitava-se ao financiamento. Fatos estranhos passaram a acontecer após a publicação do livro, desde a compra de todos os estoques disponíveis por misteriosos emissários, até a quase falência da Wingate , uma das sólidas editoras no mercado londrino e, finalmente, a morte inexplicável do autor, alguns meses depois.

UMA PIRÂMIDE DE TRÊS DEGRAUS

Quanto a isso, Jacques Bergier, pesquisador dos enigmas da humanidade, revelou a existência de uma lista de assuntos proibidos para a imprensa, minuciosamente relatados em um caderno preto. Segundo ele, a proibição é de alcance mundial e universal, não levando em consideração o regime político dos vários países, e todo diretor de jornal importante tem uma cópia desse caderno, seja ele de tendências comunistas ou capitalistas.
Entende-se por sociedade secreta um grupo mais ou menos numeroso de pessoas, que se caracteriza por manter reuniões estritamente limitas a seus adeptos, e também por manter o mais absoluto sigilo a respeito das cerimônias e dos rituais onde se manifestam os símbolos que esta sociedade se atribui. As finalidades das sociedades secretas são as mais variadas: políticas, religiosas, espirituais, filosóficas e até criminosas.
Em 1945, em Paris, Raoul Husson (1901-67), fisiólogo e psicólogo, publicou um livro, sob o pseudônimo de Geoffroy de Charnay, nome de um dos grandes templários franceses, condenado à morte pelo fogo, em 1314, junto com o grande mestre Jacques de Molay.

Nesse livro, Husson revelou que as sociedades secretas mundiais formavam uma pirâmide de três degraus. No primeiro degrau, de fácil acesso, encontram-se os homens considerados úteis. No segundo degrau, o acesso é mais selecionado e seus adeptos desempenham papéis importantes, influenciando no plano nacional e internacional. No cimo da pirâmide estariam as sociedades secretas superiores, que agem por trás dos bastidores. Todos os assuntos importantes da política internacional estariam nas mãos dessas sociedades.

CEMITÉRIOS REPLETOS DE GENTE INSUBSTITUÍVEL

Gurdjieff, o conhecido "mago" caucasiano, teria sido, no século 20, um destes personagens que chegaram ao ponto mais alto do domínio invisível dos assuntos humanos. De fato, Gurdjieff declarou: "Tive a possibilidade de me aproximar do sancta sanctorum de quase todas as organizações herméticas, ou seja, sociedades religiosas, ocultas, filosóficas, políticas ou místicas, e que são vedadas aos homens comuns".

Muito já foi dito da ação, freqüentemente ignorada, mas poderosa, das sociedades secretas que "dominam o mundo". Como exemplo, há a franco-maçonaria e seu desempenho marcante ao longo da Revolução Francesa. Outro grupo de ação notável foi o dos iluminados da Bavária, no século 18, cujo "poder oculto" teria levado Napoleão Bonaparte ao poder. Havia, entre os iluminados, Goethe, Herder, o alquimista rosacruciano Eckartshau-sem e muitas outras personalidades que não desconfiavam em absoluto dos verdadeiros objetivos políticos da seita.

Bonaparte teria alcançado o mais alto grau na Ordem dos Iluminados, além de Ter sido maçom e alto dignitário de outras ordens fraternais ; entre elas a Fraternidade Hermética, que ele conheceu na época da campanha egípcia.

Gérard Serbanesco, terceiro volume de sua obra Historie de la Franc-Maçonnerie Universelle, reproduz o relato de Napoleão sobre a cerimônia de sua iniciação.
Lamentavelmente, a partir do momento em que Napoleão se deixou dominar pela sua ambição pessoal, não sendo mais o executador de planos secretos, a boa sorte o abandonou e o seu destino mudou.

Outra personalidade que recebeu iniciação numa seita de filiação templária foi Cristóvão Colombo, que, contrariamente à teoria tradicional, não teria iniciado sua viagem às cegas. Em Les Mystéres Templiers, Louis Charpentier conta como Colombo recebeu, dos navegadores a serviço do Templo, o conhecimento de uma rota que levava ao novo mundo e a missão da descoberta. Charpentier reuniu, a esse propósito, provas realmente interessantes.

Questões podem ser igualmente levantadas quanto à fulminante carreira de Joana D'Arc. Numa época em que todas as mulheres eram categoricamente excluídas de qualquer atividade política, todas as portas, até as mais fechadas, abriram-se para ela. Apesar de ser mais fácil explicar a sua atuação através da santidade, pode-se também supor que a sua missão tenha sido apoiada, se não preparada, pela intervenção de uma poderoso sociedade secreta. A que estaria relacionado o grande segredo que ela só quis confiar ao futuro Carlos VII?
Por outro lado, toda vez que algo ou alguém parece obstacular o determinismo cíclico da evolução do mundo, a ação dos governos invisíveis, que agem implacavelmente, faz-se presente. Desse forma, vários atentados políticos, atribuídos a fanáticos isolados, foram reconhecidos como execuções friamente decididas. Nesses casos, o assassino existe, mas ele é somente o agente que executa uma tarefa decidida por um poderoso grupo oculto.

O assassinato do presidente Kennedy permanece ainda hoje envolto em mistério, e a impressão que se tem é de que "alguém" não quer vê-lo esclarecido. Quanto a isso, Hutin menciona quatro pontos inquietantes:

1) "Por acaso", somente o prédio de onde saíram os tiros fatais não estava sendo vigiado pela polícia de Dallas.
2) Vários assassinos estavam em posições estratégicas, e suas atuações eram sincronizadas pelos gestos que um misterioso "diretor de orquestra" estava fazendo com seu guarda-chuva, sobre uma elevação (fotos que revelam isto foram publicadas por várias revistas, entre as quais a Paris Match); na eventualidade de Lee Oswald errar o alvo, um dos outros atiradores teriam entrado em ação
3) Já preso, o sicário foi convenientemente liquidado por um "justiceiro", que, por sua vez, morreu convenientemente de "câncer generalizado".
4) Por uma série de estranhas coincidências, um número impressionante de testemunhas do crime desapareceu e, em todos os casos, foi por acidente.

Não seria interessante levarmos em conta a intervenção de estranhos "invisíveis"que seguram o fio da história?
Bastante elucidativa é a sentença que diz: "Os cemitérios estão repletos de gente in-substituível".

Os jovens políticos que conhecem as manobras complicadas que se passam por trás dos bastidores são muito raros, e, quando certas figuras começam a atrapalhar os planos secretos que estão sendo executados, quer tenham ou não consciência disso, são tomadas as medidas necessárias, que podem ser sumárias ou secretas, para eliminá-las. Via de regra, os atentados políticos da história se caracterizam pela presença de um assassino fanático, instrumento de um grupo poderoso e insuspeito que permanece fora de cena. Em seguida, esses fanáticos são eliminados depois do atentado (por policiais ou pelo próprio povo) ou, quando presos com vida, se há dúvidas quanto à garantia de seu silêncio, são eliminados de forma definitiva. Foi isso o que teria acontecido a Lee Oswald, o assassino de Kennedy.

Em 15 de setembro de 1912, Revue Internationale des Sociétés Secrètes relata uma sentença dita por uma personalidade importante, uma espécie de eminência parda da política européia, que se teria manifestado da seguinte forma, a respeito do arquiduque Francisco Fernando, da Áustria: "É um bom moço. É uma lástima que esteja condenado. Vai morrer nos degraus do trono". Esse tipo de declaração nos faz refletir: o destino do arquiduque Francisco Fernando, cujo assassinato em Serajevo daria ensejo à deflagração da Primeira Guerra Mundial, já estava decidido dois anos antes do fato. Quem teria tomado a decisão? Voltamos novamente aos governantes invisíveis.

Dessa forma, tudo leva a crer que a guerra de 1914 já estava sendo esperada, preparada e "programada", dois ou três anos antes do seu início. Muitos acontecimentos mostram o contínuo esforço, através de slogans e de imagens, para exacerbar o entusiasmo bélico das massas na investida contra o inimigo.



OPUS DEI LIGADA AOS GOVERNANTES SECRETOS

Observando-se os acontecimentos de nossos dias , os antagonismos, as desforras militares, políticas ou de espionagem, poderíamos encontrar a prova irrefutável, de que vários grupos "espirituais", alguns dos quais talvez ligados aos governantes secretos do mundo, têm realmente uma atividade temporal definida. Em 1969 vários dirigentes da Opus Dei entraram ativamente no governo franquista, apresentando, dessa forma, o problema da sua influência política concreta, não somente na Península Ibérica, com um movimento que já contava, há cinco anos, com mais ou menos 50 mil membros no mundo inteiro. Tal organização, fundada na Espanha em 1928, pelo reverendo pe. José Maria Escriva de Balaguere, não pode ser considerada uma sociedade secreta na acepção da palavra. A Opus Dei afirma: "Somos unicamente uma associação de fiéis, cujas finalidades são só religiosas e apostólicas", fazendo com que seus adeptos sigam normas de vida católica na sua totalidade, não apenas no que diz respeito à vida particular, mas também na integração dentro da profissão e da sociedade. Contudo, os altos dirigentes de tal instituição, apesar da vida asceta e altruísta, não deixaram de se utilizar das condições objetivas do mundo moderno, não se esquecendo das finanças e da atividade política. Muitas obras beneficentes e fundações altruístas surgiram: clínicas, escolas, centros culturais e casas para estudantes. Seria o caso de não excluirmos a eventualidade de contatos sigilosos entre essa organização e sociedades ou até remanescentes ocultos da Inquisição espanhola.


A SINARQUIA DO IMPÉRIO

Para se reconhecer, entre os personagens conhecidos ou desconhecidos da grande história, quais deles teriam recebido suas tarefas diretamente dos governantes invisíveis, é preciso distinguir duas categorias de personalidades: uma constituída por homens que tiveram papel de destaque no plano histórico e que estavam a par dos grandes segredos, tais como Richelieu, Benjamin Disraeli, o primeiro-ministro da rainha Vitória, e Lenin.

A segunda categoria compreenderia os personagens que não aparecem em nenhum livro de história: tiveram um papel ativo, apesar de secreto, influenciando a situação histórica e política.

Timothée-Ignatz Trebitsch, um aventureiro judeu, foi uma eminência parda, utilizado para facilitar o advento do nazismo na Alemanha. Outra personalidade que parece ter tido um papel importante no campo da política secreta é o "mago" inglês Aleister Crowley (1875-1947). Num passado mais remoto, vamos encontrar as enigmáticas figuras do conde de Saint-Germain e de Cagliostro.

O nome "sinarquia", pela sua etimologia grega, pressupõe a realização de uma ordem sagrada num equilíbrio perfeito, de uma harmonia complexa, que seria o reflexo das leis cósmicas. Está associado a uma das mais misteriosas sociedades secretas modernas de governantes invisíveis, tendo sido introduzido pelo grande esoterista Alexandre Sain-Yves, que viveu entre 1842 e 1909. Recebeu do papa o título de marquês de Alveydre e tornou-se conhecido como Saint-Yves d' Alveydre. Viu-se escolhido pelos governantes invisíveis do mundo para executar seus planos, tendo deixado um número de obras muito estranhas: Mission des Souverrains, Mission des Juifs, Mission de l'Inde, L'Archéomètre. Saint-Yves apregoava o ideal de uma sinarquia universal, a Sinarquia do Império, e não restam dúvidas de que manteve contato direto com os mais altos governantes secretos.

A Sinarquia do Império tinha uma estrutura hierárquica, essencial para o sistema, e que era resumida no seu símbolo: um triângulo em quatro níveis , mostrando, em seu interior, um olho, e cujo vértice coincidia com a extremidade de uma estrela de cinco pontas. Em todas as sociedades secretas realmente poderosas encontramos sempre esta estrutura hierárquica, cujos diferentes níveis de atividades são estritamente separados, de forma que cada grupo atue no seu nível e para que os chefes supremos possam agir sem nunca serem percebidos.

O GRANDE MONARCA, ANUNCIADO POR NOSTRADAMUS

É muito interessante notar como o antagonismo entre o bem e o mal se faz presente em todos os campos. No fim do ciclo terrestre, a ação das forças demoníacas seria terrível, prega a tradição. A profecia revelada a Salete, na França, em 1846, com relação ao fim do mundo, é apavorante. Ainda segundo uma tradição francesa, espera-se a aparição, para depois dos acontecimentos apocalípticos, de um legítimo soberano, o grande monarca, anunciado por Nostradamus e aguardado com tanta ansiedade. São várias as versões quanto à identificação desse grande monarca.

O que se conclui é que os aspectos negativos no mundo, o lado demoníaco da continuidade histórica, enfim, o que se chama de mal, pode ser encarado como um aspecto decididamente lamentável, mas cosmicamente inevitável no desenvolvimento do ciclo terrestre. O próprio mal é uma necessidade metafísica a ser integrada no plano divino.

De acordo com uma tradição oral, as Sinarquias do Império usariam, também, como senha, o antigo símbolo chinês que indica a complementação indissolúvel e a ligação inexplicável entre os dois pólos cósmicos universais, positivo e negativo, ou masculino e feminino. Esse tradicional e significativo símbolo é formado por um círculo branco e preto. A parte branca e a preta estão separadas por uma linha em espiral; na parte preta encontra-se um ponto branco e na parte branca há um ponto preto. Isto quer dizer que, no apogeu da fase evolutiva do ciclo terrestre (o triunfo do branco), o preto nunca desaparece completa-mente, e sua presença está assinalada por aquele ponto e, inversamente, na fase involutiva do ciclo (triunfo do preto), o ponto branco sempre permanece. Nenhuma manifestação poderia ter acontecido nem acontecer sem essa complementação cósmicas dos dois contra-pontos. É comum encontrar-se em todas as tradições alusão à existência de governantes invisíveis secretos, personalidade misteriosas que controlam o desenvolvimento da história humana e modo minucioso. E o que se sabe dizer é que essas figuras misteriosas aparecem quando sua presença é muito necessária.
Na tradição dos rasacruzes existe uma hierarquia de mestres desconhecidos, um conselho constituído por doze homens, que supervisionam a evolução da humanidade. Acima deles existiria outra hierarquia de entidades que já superaram o nível mortal humano, conhecida como o invisível permanente.

Assim como existe a iniciação autêntica, que transporta a um estado supra-humano, há em contrapartida a "pseudo-iniciação", cuja finalidade é a divulgação da subversão e do caos, trabalhando para o "fim do mundo". Ao que parece, essas forças contrárias estão incluídas no plano divino.

Todo homem possui no seu íntimo a possibilidade de adquirir poderes para elevar-se a um nível superior, mas poucos são os que o conseguem. Ouspensky, discípulo de Gurdji-eff, cita em Fragments d'un Enseignement Inconnu a seguinte observação feita por seu mestre: "Se dois ou três homens despertos se encontram no meio de uma multidão de adormecidos, eles se reconhecem imediatamente, enquanto os adormecidos não poderão vê-los... Se duzentos homens conscientes achassem necessária uma intervenção , poderiam mudar todas as condições de existência na Terra".

O domínio dos dirigentes ocultos dos grupos por eles supervisionados se faz também do uso sistemático da força psíquica dos símbolos. É fácil constatar, especialmente nas ideologias que exploram as massas, o uso e a eficácia dos símbolos, verdadeiras "armas" que ativam e despertam a energia que se encontra profundamente arraigada na psique humana, na parte que constitui o inconsciente coletivo da humanidade. Assim, vamos encontrar a cruz gamada ou suástica, um dos símbolos mais antigos e mais significativos da humanidade, encontrado no mundo inteiro, ao longo da história. Num primeiro tempo a suástica representou, simbolicamente, a rotação das sete estrelas da Ursa Maior em volta da estrela Polar. Em seguida, o seu significado ampliou-se e passou a ser o símbolo do movimento cósmico. Dependendo da direção em que se dobram os braços da cruz, a suástica chama-se direita, representando a fase evolutiva, ou, ao contrário, invertida, representando a fase regressiva de um ciclo terrestre no seu conjunto. Os chefes nazistas teriam escolhido a suástica invertida como símbolo da sua ideologia de maneira proposital, com o intuito de se valer das forças involutivas, caóticas e desintegrantes. No seu delírio, a ideologia nazista usou uma influência invertida do Antigo Testamento, no que diz respeito ao povo eleito, à raça eleita. É bem possível, portanto, que Hitler tentasse "ajudar" o ciclo terrestre, pensando que quanto mais apresentasse as catástrofes, mais rapidamente chegaria a Idade de Ouro, e todo o mal desapareceria!

O texto sânscrito Vishnu Purana descreve que a época de Kali, ou seja, da detruição, poderá ser identificada quando "a sociedade atingir um nível em que a propriedade outorgue categoria, a riqueza for a única fonte de virtude, a paixão constituir o único laço de união ente marido e mulher, a falsidade for a matriz do sucesso na vida, o sexo o único meio de prazer, e quando os ornamentos exteriores se confundirem com a religião interior".

Guénon, um espírito muito lúcido e sensível à percepção dos sinais apocalípticos do nosso tempo, é autor do livro A Era da Quantidade e o Sinal dos Tempos, escrito no período entre as duas guerras, onde preconiza a robotização das massas: "Os homens ficarão uns autômatos, animados artificial e momentaneamente por uma vontade infernal, e isto dará uma idéia nítida do que acontece à própria beira da dissolução final".

Hoje, o que podemos perceber é que as influências mágicas mudaram na sua forma, no seu ritual e na sua aparência, mas as técnicas de condicionamento mágico continuam existindo. Basta observarmos com que facilidade se lança uma moda. O que pode ser feito com a moda pode ser aplicado em muitos outros campos, porque o comprimento de uma saia e um slogan político, além do controle da informação, podem ser divulgados da mesma maneira, observou Robert Mercier.

Goebbels, o único ministro da propaganda nazista, sabia perfeitamente que as massas podem ser manobradas, porque prevalece a lei pela qual o comportamento de uma coletividade desorganizada é sempre caracterizado pelo nível intelectual mais baixo.


Governantes Invisíveis e Sociedades Secretas, de Serge Hutin, publicado no Brasil pela editora Hemus, examina em profundidade uma tese defendida por muitos estudiosos ligados à corrente do realismo fantástico (entre os quais o falecido Jacques Bergier). Essa tese afirma que, desde os primórdios da história, o mundo é governado na realidade por homens ou grupos de homens só muito raramente conhecidos: os membros de sociedades supersecretas. Sua existência nunca é pressentida, até o momento em que um fato imprevisível os leva a manifestarem-se abertamente.

Esses homens, por sua vez, obedeceriam a determinações de poderosas inteligências ainda mais ocultas e de compreensão praticamente impossível para o comum dos homens. Como escreveu o autor americano Philip José Farmer, em seu livro O Universo às Avessas: "Poderes sobre-humanos dirigem, do vértice da pirâmide dos governantes visíveis e invisíveis, toda a evolução de todos os sistemas planetários e das galáxias, incluindo todos os homens e os seres que os habitam. Se isso for verdade, a limitada inteligência humana seria incapaz de configurar o conjunto dos ciclos dos planetas e das galáxias, da mesma forma que uma célula de nosso organismo não tem a capacidade de entender a estrutura do conjunto ao qual pertence".

http://www.umanovaera.com/conspiracoes/governantes_invisiveis.htm

Texto Extraído da Revista Planeta - Sociedades Secretas

Transcrito por Krishna Bonavides
 
 
Governantes Invisíveis e Sociedades Secretas - Serge Hutin
 
 
 
MAIS:
 
SOCIEDADES SECRETAS NO GOVERNO DOS EUA 
 
SOCIEDADES SECRETAS SABEM A AGENDA ILLUMINATI - FABIAN SOCIETY - DAVID ICKE 
 
SEITAS - ALGUMAS TÉCNICAS DE MANIPULAÇÃO DA MENTE - OLAVO DE CARVALHO 
 
ILLUMINATI - HISTÓRIA RESUMIDA - ESPANOL 

O POVO DO SEGREDO - UMA INFLUÊNCIA DIRETIVA POR TRÁS DO PROCESSO HISTÓRICO
http://conspiratio.blogs.sapo.pt/134534.html

publicado por conspiratio às 14:35
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Sábado, 17 de Março de 2012

CONSPIRAÇÃO EXTRATERRESTRE E ILLUMINATI

 

 CONSPIRAÇÃO EXTRATERRESTRE E ILLUMINATI

 




CONSPIRAÇÃO EXTRATERRESTRE E ILLUMINATI


Extratos de uma Carta de Winston Sarafian e a Resposta de George Andrew (Extratos de uma carta escrita por W.Serafian, membro do Reseau Communion, de Whitley Strieber, ao escritor George Andrew, e extratos da resposta de George Andrew a Winston Sarafian, publicados na Revista " Contact OVNI”, 18, de abril/maio/junho de 1990, cuja tradução inserimos no final deste livro com o beneplácito e boa vontade dos autores)...

" Concordo plenamente que nós não deveríamos fazer acordos ou tratados como primeiro grupo de alienígenas que surge, mas parece que os governos inglês e norte-americano já fizeram isso, na esperança de obter novos conhecimentos, avanços científicos e tecnológicos...

"A Terra já faz parte da Malha Reticuliana. A sociedade humana está a tal ponto infiltrada pelos reticulianos que a nossa única alternativa é aceitar a soberania deles, com a condição, é claro, de que eles desejam verdadeiramente se tornar nossos senhores... Os reticulianos não compreendem a maior parte das emoções humanas, malgrado tenham alcançado um alto grau de intelectualidade, mas não de espiritualidade. E mais ainda: sua missão, ao que parece, é a de, por meio de observações diretas dos 'participantes humanos',  por meio de experimentos genéticos e psicológicos, aplicados nas 'cobaias humanas', e inclusive graças à hibridização,  melhorar e amansar [ou domesticar] a espécie humana. Isso provavelmente significará repovoar o planeta Terra por meio de híbridos domesticados iguais a eles. Seu propósito é recriar e tornar majoritária uma espécie híbrida que levará o nome de Homo Sapiens Extraterrestralis.

"Essa meta praticamente já foi alcançaria, e nas próximas décadas provavelmente veremos tais seres híbridos tomarem conta dos postos-chave na sociedade humana. De qualquer modo, a população humana, logo, logo, será reduzida pelo ressurgimento catastrófico das doenças pandêmicas, pela degradação do meio ambiente, pela poluição e destruição da atmosfera e pelas alterações geofísicas...(*em grande parte, promovidas por eles)  sim de fato, como aconteceu com certas ditaduras e radicalismos da recente história humana, os reticulianos estão dispostos a implantar suas metas eugênicas a qualquer custo. E igual a esses extremados de antigamente, eles também pretendem sufocar nossa independência de pensamento e de espírito, para que nós nos submetamos à malha do SUPERCÉREBRO,  a fonte única deles.... Apoiados em sua capacidade de projetar ondas mentais e de influenciar o comportamento humano, eu acho que os reticulianos são apenas a extensão de uma rede alienígena ligada a um supercérebro.

"Em resumo, um reticulano age como se fizesse parte de um espírito coletivo ou de uma consciência coletiva. Possivelmente na sociedade reticuliana todos os cérebros individuais se fundem num mesmo e único supercérebro... Os reticulianos estão padecendo de uma incurável enfermidade genética e precisam do nosso 'DNA' e dos nossos genes para fortificar a raça deles. Estão a ponto de desaparecer por causa de um empobrecimento e fragmentação do seu 'DNA'. Como espécie já viveram muito mais que os humanos, em milhões de anos.  Atualmente devem ter chegado ao fim da evolução deles e fisicamente  estão regredindo à condição infantil..." [Quando a essa pretensa regressão biológica e degeneração genética, possivelmente isso tudo não passa de mera desinformação promanada de fontes mal intencionadas e não de W. Sarafian.   Eu, sinceramente, não acredito na degeneração biológica desses alfa-cinzentos. Esses ETs e outras criações robóticas do demiurgo já nasceram degenerados como a própria fonte de promanaram.  - Ernesto Bono]

"(Resposta de George Andrew): Os reticulianos ou os pequenos cinzentos não são o único grupo de ETs que interagem conosco; muitos outros ETs há. Os loiros altos que foram vistos trabalhando com os cinzentos são prisioneiros de guerra ou são clones híbridos. Os verdadeiros Grandes Loiros provêm de um grupo de ETS totalmente diferente.

"Estou completamente de acordo com o fato de que os cinzentos tenham esgotado seu 'DNA [ou ácido desoxirribonucleico, pretensa matéria básica do gene e da fantasmagórica célula e, ainda, pressuposto transmissor da hereditariedade das espécies] e que a espécie deles esteja em via de extinção. Entretanto, mesmo que eles se encontrem numa situação tão grave, existem certas linhas de conduta cósmica que devem ser respeitadas. Há certos limites que não podem ser ultrapassados, quando da exploração de uma espécie inteligente por parte de outra. E esta última se livrar das conseqüências do retorno. [Carma ou Lei da Retribuição.]

"Mais cedo ou mais tarde, os verdadeiros Grandes Loiros intervirão de modo decisivo nisso que você chama de processo de hibridização que você acredita inevitável. Não cabe a mim dizer quando ou como, mas posso lhe garantir que quando isso acontecer eu não quisera estar entre [os nefastos daqui mesmo ou entre os colaboradores que, por um prato de lentilhas, venderam sua humana condição de nascimento aos reticulianos cinzentos.

"Os cinzentos poderão ter-se tornado senhores de nossos serviços de informação, de nossos governos, de boa parte de nossa população. De fato, constato que houve e há um grande aumento no número de mortos na face de nosso planeta, numa escala sem precedentes, e a disseminação do vírus da AIDS por parte dos cinzentos constitui-se apenas numa amostra do estoque de horrores que eles nos têm reservado. Mas enquanto um homem ou uma mulher, totalmente livres em sua maneira de sentir e pensar, permanecerem vivos sobre a face da Terra, a vitória para os cinzentos não estará garantida. Os reticulianos nunca conseguiram ganhar guerras para seja qual  for o déspota ou tirano que se levantou neste mundo! Tampouco ganharão esta guerra atualmente em curso e por eles articulada sutilmente.

"Está você a par que o supercérebro a que você se referiu é como se fosse o próprio cérebro da Aranha Rainha do Espaço, adorada neste mundo unicamente em cultos proibidos, como o ramo Obeah do Vodu, ou como a ocultam certos discípulos de Aleister Crowley? Sem qualquer dúvida, é um supercérebro, mas não é onisciente nem infalível. De fato,  É  EXTREMAMENTE  VULNERÁVEL  ÀS  CONCENTRAÇÕES  DA  LUZ BRANCA,  VIA TELEPATIA.

"Se você deseja ser um desses 'carneiros..., ou escravagistas superiores ou guardas-vigilantes,  aos quais Charles Firt se refere, a escolha é sua. Os reticulianos podem admitir que já são senhores da Terra e que nós não temos outra escolha senão aceitar a soberania deles, mas eles que  se preparem, porque se depararão com surpresa! Eu prefiro ser um daqueles que se junta ao redor do grito de guerra: `Ou a Liberdade ou a Morte..." 

Demiurgos, Alienígenas, Poder e Amor

Em páginas precedentes, vimos como Winston Sarafian, intuitivamente, declara: " Os reticulianos não compreendem a maior parte das emoções humanas, malgrado tenham alcançado um alto grau de intelectualidade, mas não de espiritualidade." Essa é a mais pura verdade. Todos aqueles extra-situacionais ou extraterrestres (Ets) que ficaram submissos aos demiurgos são criações artificiais destes últimos (isto é, mais autômatos que autônomos) e não sabem o que é o Sentir-e-Saber, o que são os sentimentos, as emoções; e até mesmo não sabem o que são as nem sempre louváveis paixões humanas.

Os demiurgos e seus sequazes são puro intelecto, ou são verdadeiras máquinas trituradoras. São quase iguais a computadores que se movem e caminham. São os senhores do ontem e deste mesmo ontem transformado em amanhã (ontem potencializado), além de serem também quase senhores do falso hoje de 24 horas. Esses três tempos são apenas distorções, manipulações do Aqui e Agora intemporal. Por serem falsos senhores do tempo, conseguem inclusive suscitar magia negra, principalmente. E por não saberem o que são sentimentos e emoções, essas pretensas abstrações, como alguns as chamam, inclusive nos vampirizam nessas nossas possibilidades tão naturais e tão humanas... Visando subjugar o próximo pelo PODER,  os demiurgos (falsos deuses ou até um falso deus único) e certos ETs nefastos, seus subalternos, introduziram entre os homens o intelecto frio e a razão cortante que a Justiça Humana, a Teologia e a Ciência incrementaram.  Infelizmente,  certos homens, totalmente escravizados a tais extra-situacionais, sacrificam o que de melhor possuem em seus Espíritos: o Ato Puro, o Sentir-Saber primordiais, as emoções, os sentimentos, a Intuição ou a Inteligência verdadeira, o Amor, etc., para fazer prevalecer apenas o intelecto e a razão pretensamente pura, mas terrivelmente hipócrita.  Com isso fortalecem o Poder que os nefastos do além sustentam.

Fonte:
http://blogdoernestobono.blogspot.com.br/


Entrevista com E. Bono
http://www.mortesubita.org/ufologia/textos-ufologicos/a-grande-conspiracao-universal



CONSPIRAÇÃO EXTRATERRESTRE ILLUMINATI
http://conspiratio3.blogspot.com.br/2013/01/conspiracao-extraterrestre-illuminati.html

link deste post
 http://conspiratio.blogs.sapo.pt/201069.html

Para mais pesquisas
http://www.delinks.blogspot.com.br/

 *****

 

AGENDAS


Neste post estou coletando informações sobre as agendas de tomada de poder globalistas. Elas têm origens diversas, mas algumas são incrivelmente semelhantes, o que pode indicar uma origem comum. São conspirações, planos, sigilosos ou discretos (contam com nossa ignorãncia) para a instalação, pela violência sutil ou descarada, de um outro sistema social, totalitário, que pretende calcular e comandar todos os aspectos de nossas vidas, e eliminar os que estão fora de seu alcance.

Um governo mundial legítimo poderia até não ser, em si mesmo, uma má idéia, mas os meios empregados, e já anunciados nas agendas, expressam maquiavelismo e DESUMANIDADE como tom dominante e marca registrada das mentes por trás desses planos. Para elas, todo e qualquer meio pode ser usado, justificado e abençoado pela Causa, o "Magnânimo" objetivo final, que jamais se concretizará por esses meios. Deparando-nos com essa contradição, se nossa sensibilidade já não estiver muito corrompida, se nossa percepção não estiver muito embotada pela contínua manipulação, um alarme de PERIGO soará dentro de nós alertando sobre a natureza monstruosa do projeto e seus agentes, e reconheceremos sua assinatura em cada ato, em cada proposta.
Em resumo: falar é fácil, fazer e provar é difícil. São os meios, e não os alegados fins, que revelam a verdadeira natureza da agenda e de seus autores. O que eles fazem diz mais sobre eles do que suas palavras. Ou melhor, o que eles declaram somado ao que eles FAZEM revela que a mentira perversa é a realidade maior desse projeto.

*
"Vigiai e orai."

Esta palestra do padre Paulo toca um pouco no tema da percepção do perigo eclipsada pelo pensamento subjugado pelo coletivo: O POLITICAMENTE CORRETO É UM VIRUS . O politicamente correto neutraliza nosso sistema de detecção do mal e de reação natural a ele, como a AIDS o faz com nosso sistema imunológico.



Nem tudo é para se acreditar, mas para se investigar.





Há um dado subestimado a respeito dos Protocolos, mas faz toda a diferença: ele é russo! Quem pode dizer que não é? Até onde eu sei, sua primeira aparição, como o conhecemos, foi em 1903, na RÚSSIA. A mesma Rússia que cometeu o crime comunista contra seu povo e ESPALHOU SEUS ERROS PELO MUNDO:

"A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior (5). Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre.Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja; os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas; por fim, o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-Me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz."

A INVENÇÃO RUSSA DO TOTALITARISMO

"Chegando ao poder, Lênin estabeleceu um regime inédito, em termos históricos, diferente de tudo o que o mundo já conhecera, do sistema comunal de autogestão à autocracia: a extrema ditadura do "partido" exercia-se por trás da fachada de autogestão popular dos sovietes. A direita e à esquerda, o sistema prestava-se muito bem a todas as causas radicais e, graças à ausência de precedentes, muitos anos se passaram até que se desvendasse a sua natureza. O conceito de totalitarismo só se tornou claro para definir o regime nascido em solo russo quando os métodos políticos dos comunistas passaram a ser utilizados por fascistas e nazistas."
Richard Pipes, "HISTÓRIA CONCISA DA REVOLUÇÃO RUSSA.
 
Em 1872, Dostoievski já divulgava informações preciosas sobre o movimento revolucionário em seu livro OS DEMÔNIOS, inclusive citando 100 milhões de assassinatos: "Certos manifestos, de origem estrangeira, convidam-nos a reunir os nossos esforços com o fito de tudo destruir — pois que, faça-se o que se fizer, a fim de curar a sociedade, nada se conseguirá; e cortando-se cem milhões de cabeças, simplifica-se a situação e pode-se transpor o fosso."
 
***
Leia também sobre a influência de A ARTE DA GUERRA nos Protocolos dos Sábios de Sião e no Decálogo de Lênin:
publicado por conspiratio às 22:53
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
 O que é? |  O que é?

ABORTO, INFANTICÍDIO E EUTANÁSIA SÃO ENGENHARIA DO COMPORTAMENTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

 
TRANSCRIÇÃO PARCIAL DO PROGRAMA TRUE OUTSPEAK DE 07/03/2012
 
http://videos.sapo.pt/conspiratio/OT3lll5T8SZzgtIbJzP4
 
De novo, está havendo um esforço para o congresso legalizar não só o aborto, mas o aborto e a eutanásia.  Esse pessoal não desiste. É importante ver que isso É UM ESFORÇO MUNDIAL, uniforme em todo o planeta, não é uma coincidência, não são acontecimentos isolados, mas sim um plano mundial feito por esses círculos globalistas, para implantar em todo o mundo uma concepção zoológica do ser humano e da sociedade.
 
Eu não chego a entender o quanto é importante para eles o aborto, a eutanásia, o "aborto" pós-parto...  Saiu no Journal of Medical Ethics: não há diferença entre abortar um bebê e matá-lo depois de nascido. A gente vê isso e pensa que é um argumento contra o aborto, mas não é. É a favor do infanticídio:  já que vocês abortam, então tb podem matar a criança depois que nasceu! Eu suponho que o autor disso já tenha nascido, portanto se eu chego lá e dou um tiro no desgraçado, não faz diferença nenhuma! Se pode matar um bebê, por que não pode matar um menino mais crescidinho? Ou um homem maduro? Ou ancião?
 
O argumento deles é o seguinte: o feto ainda não é um ser humano, ele é apenas uma coisa, e depois de nascer ele também não é um ser humano, porque um ser humano não é humano por natureza, é a sociedade que lhe confere o estatuto de ser humano.
 
Isso vem daquela mente brilhante que é o professor Peter Singer, aquele para quem  as galinhas  tem direitos humanos, comer galinha, vaca, porco, é um holocausto, mas o feto ou um bebê pequeno pode-se matar.  
 
(*Já faz tempo que alguns teóricos da conspiração alertam sobre o uso invertido dos movimentos de proteção animal e ecológicos pela NOM,  igualando tudo por baixo, rebaixando o nível de respeito, ao invés de elevar. Olavo de Carvalho tem uma palestra sobre essa inversão de sentido dos movimentos sociais, sustentados pela própria elite psicopata que querem combater.  Por outro lado, discordo do professor Olavo num ponto: para mim todos os seres sencientes têm origem divina, têm alma, e "não-humano" não tem o significado de coisa, embora a Coisificação seja uma das grandes metas da Nova Ordem Mundial  - Celia, do blog Conspiratio )
 
 
Estas concepções todas estão sendo implantadas no mundo à força, e tem muito dinheiro por trás disso, tem governos inteiros empenhados nisso. Essa concepção animalesca da civilização foi elaborada ao longo de muitas décadas. Desde o tempo de  Cecil Rhodes (*ou muito antes), bilionário, "fundador" da Rodésia, que se achava um reformador do mundo, juntou um grupo de intelectuais para planejar uma nova civilização global, inteiramente baseada em física, química, biologia, etc. São pessoas que acham realmente que sabem tudo. Isso está sendo implantado no mundo sistematicamente. São grandes fundações, são mega empresas multinacionais, governos, partidos políticos, ONGs milionárias espalhadas pelo mundo, e eles não param, é o dia inteiro. É evidente que a proibição completa do cristianismo está no programa. Aquilo que Lenin nãoconseguiu na Rússia na base da porrada, esses caras vão conseguir na base da propaganda.
 
E, sobretudo, o truque aí não é fazer propagando contra o cristianismo em si, é fazer propaganda contra certas condutas que uma vez proibidas tornam o cristianismo inviável. Por exemplo, o que fizeram aqui (EUA) de vc tornar todas as instituições de caridade obrigadas a fornecer camisinhas e a financiar programas abortivos. Se vc é obrigado por lei a agir contra a sua religião, por mais que vc seja apegado a ela, sua religião vai perder vitalidade na sua mente, vc vai se esquecer daquilo. Isso vai gerar uma situação de conduta contraditória, de estimulação contraditória  (*leia 1984 de G. Orwell), a igreja manda vc fazer uma coisa e o estado manda vc fazer outra,  um conflito de autoridade, que vai criar em vc aquilo que chamam estimulação paradoxal, submetido à estimulação paradoxal, o cérebro cede à pressão e o resultado é a credulidade mais abissal que vc possa imaginar. Tudo o que a autoridade disser vc diz "Sim, senhor". É redução  sistemática, consciente, deliberada da humanidade ao estado de estupidez subgalinácea.
 
Como é que nós vamos tirar esses fdp de cima de nós? Como é que nós vamos quebrar o poder deles? Não é: como é que nós vamos conviver direitinho com eles? Não é como nós vamos ganhar a próxima eleição? Não. Este movimento todo resulta da implantação mundial da mentalidade revolucionária. Vou repetir o que é mentalidade revolucionária: revolução significa vc ter um projeto de futuro para toda a sociedade a ser implantado mediante a concentração de poder. Isso se aplica à revolução francesa, chinesa, espanhola, cubana, e se vc entendeu esse conceito vc perceberá claramente que estes projetos globalistas são o maior projeto revolucionário da História:  uma nova organização da sociedade no futuro através da concentração de poder que já está sendo implantado e exercido.   Esses banqueiros, esses tecnocratas, sçao os maiores revolucionários da História humana. Robespierre perto deles era um cara modesto. Lenin era apenas um aprendiz. Vc lê no livro de Carroll Quigley's,"Tragedy and Hope" , que é um sujeito favorável a este projeto, ele não fala contra o projeto, que os caras querem no mínimo mandar em tudo, planejar tudo, criar uma sociedade na qual tudo esteja regulamentado, até a conduta pessoal. Esta mesma turma promoveu na França a promulgação de uma lei que pune vc por declarações feitas em privado. Ou seja, a idéia do Big Brother já está aí, não é ficção mais, já está acontecendo.
 
Faz um século que não só os comunistas mas também os globalistas trabalham na esfera da revolução cultural, da mudança dos princípios morais, que é a substância da vida social, da qual a política decorre. Se vc domina os princípios morais que governam a sociedade, vc sabe quais as opções que a sociedade vai fazer. 
 
 
 
 
 
Fonte - True Outspeak - Olavo de Carvalho - 7 de março de 2012 no
Canal Mídia Sem Máscara http://www.youtube.com/user/CanalMSM
 
 
Mais:
 
True Outspeak - Olavo de Carvalho - 14 de março de 2012
http://www.youtube.com/watch?v=r2D7K9Y16Wg&list=UUs7SSwJrkcmZp9R2N92ssCw&index=1&feature=plcp
http://www.espada.eti.br/cabala-1.asp
 
CECIL RHODES E ILLUMINATI
http://www.espada.eti.br/ce1078.asp
 

"E o presidente Clinton? Nós, cristãos, sempre soubemos que ele foi o mais anticristão presidente na história norte-americana. É provável que Clinton tenha caído nessa armadilha durante seu envolvimento com o Programa de Bolsas Acadêmicas Rhodes, na Inglaterra. Há tempos que sabemos que Cecil Rhodes foi membro dos Illuminati, e trabalhou em conjunto com os banqueiros da casa de Rothschild no início do século XIX. Entretanto, o autor Sutton apresenta um novo elemento a essa história, na página 23 do livro citado anteriormente. Ele declara que Cecil Rhodes fundou uma sociedade secreta chamada Milners Round Table (Mesa Redonda dos Milners), fundada com os mesmos princípios que os Illuminati e as "sociedades secretas judaicas equivalentes". "

 

 

 

Grupo aprova liberação de aborto com aval de psicólogo

 

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/30452-grupo-aprova-liberacao-de-aborto-com-aval-de-psicologo.shtml

 

 

 

 

 

 


 
 
Fonte - True Outspeak - Olavo de Carvalho - 7 de março de 2012 no
Canal Mídia Sem Máscara http://www.youtube.com/user/CanalMSM
Mais:
 
True Outspeak - Olavo de Carvalho - 14 de março de 2012
http://www.youtube.com/watch?v=r2D7K9Y16Wg&list=UUs7SSwJrkcmZp9R2N92ssCw&index=1&feature=plcp
http://www.espada.eti.br/cabala-1.asp
 
PNDH-3: A Nova Ordem Mundial no Brasil

 

 

 

publicado por conspiratio às 01:25
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?
Terça-feira, 6 de Março de 2012

OLAVO DE CARVALHO - CENSURA DA INTERNET E CONTROLE MUNDIAL DA INFORMAÇÃO

 

 

 

Barak Obama quer impor o controle da Internet nos EUA mediante decreto administrativo, sem passar pelo congresso. Essas são orientações da ONU para o mundo inteiro!  

 

Não se pode controlar o mundo de forma totalitária e ao mesmo tempo transparente. Mesmo em "1984" de George Orwell, era preciso obscurecer e confundir a mente das pessoas.

 

publicado por conspiratio às 13:02
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
 O que é? |  O que é?

.mais sobre mim

.Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. NÃO AO MARCO CIVIL DA INT...

. INVASÃO CUBANA - PROGRAMA...

. PAPA FRACISCO: UM COMUNI...

. GOVERNO TEM PRESSA PARA C...

. FORO DE SÃO PAULO É O PRO...

. Yoani Sanchez dissidente...

. TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO E ...

. NOVA ORDEM MUNDIAL ESTÁ P...

. O DESEJO IRRESPONSÁVEL DE...

. COMUNISMO SE CURA COM VER...

. A HISTÓRIA SECRETA DE ANA...

. A CONSPIRAÇÃO DO FORO DE ...

. A LISTA DE CLINTON - ESTR...

. A EDUCAÇÃO MORREU?

. CONSPIRAÇÃO DO FORO DE SA...

. A HISTÓRIA SECRETA DE ANA...

. ABORTISMO SENDO INSTALADO...

. NOVA ORDEM MUNDIAL ESTÁ P...

. TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO,

. O PROBLEMA É O FORO DE SÃ...

. ORVIL - TENTATIVAS DE TOM...

. CONSPIRAÇÃO CONTRA A CIVI...

. RITALINA E OUTRAS DROGAS ...

. O EX-REVOLUCIONÁRIO DOSTO...

. FINS E MEIOS, BEM E MAL,...

. PRIORADO DE SIÃO E A NOV...

. SE NÃO INVESTIRMOS EM CON...

. CONGRESSO QUER MANDAR NO ...

. COREIA, NOVA ORDEM MUNDIA...

. AGRICULTOR EM GUERRA CONT...

. OPRIMIR O CIDADÃO COM LEI...

. MANIPULAÇÕES DA LÓGICA, D...

. EXTINGUINDO A PROFISSÃO D...

. KARL MARX , ADAM WEISHAUP...

. CONTROLE E MAIS CONTROLE ...

. UFO OU MÍSSEL ATINGE "MET...

. LÚCIFER E A REVOLUÇÃO

. HIPNOSE PELA TV - DAVID I...

. FORMAÇÃO DO IMBECIL COLET...

. OS BILDERBERGERS/ILLUMINA...

. QUEM MANDA NO MUNDO

. O ILLUMINATI OBAMA SE DÁ ...

. ARIZONA WILDER REFUTA DAV...

. QUEM MATOU AARON SWARTZ?

. CONTROLAR VOCÊ É TUDO O Q...

. SOL, SERENIDADE E CURA - ...

. CONSPIRAÇÃO CONTRA A CIVI...

. TOTALITARISMO - SONHANDO ...

. INTERNET - MEDIDAS DE CON...

. GOVERNO NEGOCIANDO COM O ...

.arquivos

. Abril 2014

. Novembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Julho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.favorito

. NÃO AO MARCO CIVIL DA INT...

. INVASÃO CUBANA - PROGRAMA...

. PAPA FRACISCO: UM COMUNI...

. GOVERNO TEM PRESSA PARA C...

. FORO DE SÃO PAULO É O PRO...

. TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO E ...

. NOVA ORDEM MUNDIAL ESTÁ P...

. COMUNISMO SE CURA COM VER...

. A HISTÓRIA SECRETA DE ANA...

. A EDUCAÇÃO MORREU?

.EXPANDIR A CORRUPÇÃO É ESTRATEGIA REVOLUCIONÁRIA - OLAVO DE CARVALHO

.DAVID ICKE - PROBLEMA-REAÇÃO-SOLUÇÃO - a mais poderosa técnica de manipulação das massas